Skip to content

(48) 3211-1914

COMPARTILHA ESSE POST

quinto andar tecnologia imobiliaria

Startups de alugueis de imóveis chegam para transformar o mercado imobiliário

26 mar 2019

A utilização de tecnologia para modernizar as relações no ramo imobiliário já chegou ao Brasil e chegou com força! A exemplo de outros modelos de plataformas tecnológicas, como o Uber, Airbnb e Ifood, as StartUps “Quinto Andar” e “UpEstate” prometem transformar o mercado de venda e aluguel de imóveis.

O modelo de negócio de ambas as empresas é bem simples: conectam o inquilino ao locador, sem a necessidade de um corretor de imóveis e de garantias locatícias, muito menos a formalização de contratos em cartório. A própria plataforma da empresa, utiliza uma análise de crédito para estabelecer a liberação da locação de imóveis, desburocratizando o modelo atual, aplicado por diversas imobiliárias brasileiras.

Outra tecnologia que segue no mesmo estilo, é o Appzinho, uma tecnologia para compartilhamento de anúncios de casas, para o aluguel de imóveis e quartos. A Livima, cuja proposta é o pagamento de um taxa única para anunciar a unidade para locação, isentando a cobrança de comissão.

 

Impacto para os Corretores de Imóveis

 

É indiscutível a mudança ocorrida para os taxistas e para a hotelaria, com a chegada do Uber e do Arbnb. O impacto de ambas as tecnologias e das novas relações, entre usuário e produto, é tão grande que há uma crise no modelo tradicional.

Em alguns países da Europa, por exemplo, como Portugal, com o aumento de imóveis para aluguel no app Aribnb, os alugueis anuais estão escassos no mercado de lá. Visto que o locatário, vê mais vantagens financeiras em locações diárias ou semanais. Ou seja, os preços dos alugueis dos imóveis está aumentando gradativamente e os antigos contratos estão sendo desfeitos para garantir ao locador acordos de pequeno prazo.

Essa realidade portuguesa já está acontecendo no Brasil. O que consequentemente já impacta a profissão do corretor de imóveis. Uma vez que não é necessário o turista se hospedar em um hotel, pousada ou hostel, muito menos alugar temporariamente um imóvel com um corretor, todos esses atravessadores acabam ficando para trás.

A disputa entre o tradicional e o inovador pode ser desleal, no sentido da tecnologia hoje estar tomando conta das novas relações. Mas, o tradicional ainda tem muita força e não vai cair de vez. Visto que que as garantias do cliente estão à mesa nessas novas relações e a qualidade dos serviços de excelência também. Aqueles que conseguirem manter padrão de atendimento, gerar experiência positiva ao cliente e entregar o produto, ainda estarão na disputa pela fatia de mercado.

 

A profissão de corretor vai acabar?

Todas as profissões atuais que estabelecem uma relação mecanizada com a produção de trabalho serão substituídas por máquinas ou por novas profissões. A atividade do corretor de imóveis, em maioria, não é uma atuação mecanizada. Para ser um bom profissional, o agente imobiliário precisa manter relações constantes com os clientes.

É necessário um networking, fazer uma vistoria dos imóveis, preparar as fotos, ter sensibilidade para entender as demandas do cliente e muito mais. O que na prática significa que essa experiência de relação de confiança entre cliente e corretor, um robô não poderia fazer.

Mas, as novas StartUps vão sim transformar o modelo de negócio tradicional das agências de imóveis. Serão necessárias novas regulamentações na área, o corretor precisará, mais do que nunca, pensar em estratégias para ganhar o cliente através do atendimento e da experiência gerada na pré e na pós venda. Assim como as comissões e preços serão ajustadas pelo próprio mercado imobiliário.

Portanto, aperte o cinto e esteja preparado para as mudanças, pois elas vão começar uma turbulência no segmento e vão sim dar o que falar. Para quem quer se sair bem, a melhor estratégia é aprender como as novas tecnologias trabalham e usá-las ao seu favor. Ao invés de ver como um problema, veja como uma solução gratuita para alavancar o seu trabalho.

 

Foco na ética e nos resultados

Para se preparar para os novos desafios que estão por vir na profissão de corretor de imóveis, nada melhor do que ter como referência para os clientes, as garantias necessárias para credibilizar a sua conduta profissional. A regularização junto ao CRECI é, nada mais, do que uma certificação de que o agente imobiliário estudou as leis, entende o mercado e atua dentro daquelas regras.

Tirar o CRECI pode ser prático e fácil para quem quer entrar agora no mercado imobiliário. Aqui no Instituto do Corretor você pode estudar online, investindo apenas R$4,99 por dia, é possível em 12 meses, retirar o diploma em Técnico em Transações Imobiliárias, com certificado válido em todo o Brasil.

O curso é necessário para a retirada do CRECI, de acordo com a Lei Federal n° 6.530/78, que regulamenta a profissão de corretor de imóveis, para ser um profissional deste mercado, é preciso que o interessado tenha o título em TTI e que ingresse com a documentação junto ao órgão de cada Estado.

Agora que você já sabe sobre as novas tecnologias e sobre a importância de ter um certificado, entre em contato com um de nossos agentes e venha para o Instituto do Corretor!

VEJA TAMBÉM: